UNIDADE DE NEGÓCIOS

Viasoft Connect Connect Week

Jornalista da Gazeta do Povo devolve quase R$ 9 mil ao governo do Paraná

12 de maio de 2011


Da Redação

O jornalista Celso Nascimento, colunista do diário paranaense Gazeta do Povo, devolveu, na terça-feira (10/5), R$ 8.795,82 ao governo do Paraná, valor que foi depositado na conta do profissional referente aos salários de janeiro a abril deste ano, já que ele é funcionário público afastado. Na administração estadual, o funcionário do jornal ocupa o cargo de jornalista na Secretaria de Comunicação Social, função que pediu para ser licenciado no começo de 2011.

Em nota publicada em sua página online, a equipe do Gazeta do Povo informou que o dinheiro depositado pelo Estado foi feito em uma conta corrente de Nascimento no Banco do Brasil. Porém, o site publicou que o jornalista não teve conhecimento dos pagamentos durante os quatro primeiros meses de 2011 e que a conta também já estava há anos inativa pelo profissional.

O depósito
“O dinheiro havia sido depositado em uma conta-corrente formal, mas inativa e sem o conhecimento do jornalista, a título de salários entre janeiro e abril deste ano”, afirmou a matéria do Gazeta do Povo.com.br, ao explicar a situação envolvendo o colunista.

Nascimento é funcionário da Secretaria de Comunicação Social desde 1975, sem ter sido concursado – era no sistema CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) – e foi retirado do cargo, com outros servidores, em 1984, durante a gestão de José Richa à frente do executivo paranaense. O colunista ficou fora do serviço público até dezembro de 2010, quando, por meio de uma lei estadual, foi concedida anistia ao grupo, que passou a ter o direito de ser readmitido no governo.

A licença
“Era o que eu pretendia: obter minha recuperação moral e ter reparado um ato injusto”, disse Nascimento, que não se reapresentou na data prevista, em janeiro, para voltar a ocupar o cargo na secretaria estadual. No primeiro dia útil deste ano, o jornalista solicitou licença sem vencimentos da função, mas só descobriu semana passada que a solicitação não foi aceita.

“O Estado não apresentou a lotação do funcionário e, sabendo que ele não estava prestando o serviço, já que não foi convocado, fez os pagamentos”, declarou o advogado de Nascimento, Luiz Fernando Pereira . Com o indeferimento, o colunista já entrou com novo pedido para ser afastado da administração pública e informou que, se novamente não tiver sua solicitação aceita, irá pedir para ser exonerado da Secretaria de Comunicação Social do Paraná.

O conflito
Ao saber da decisão do estado de não lhe conceder o afastamento, Nascimento finalmente descobriu que os salários estavam sendo depositados em sua conta e fez questão de devolver o dinheiro aos cofres públicos do Paraná. Em sua atitude de optar pela devolução, o jornalista alegou conflito de interesses entre o cargo público e a função de colunista de política da Gazeta do Povo.

Em caráter de editorial, o site da Gazeta do Povo publicou que não aceita, no quadro de colaboradores da empresa, que o profissional entre “em conflito de interesses”, como o próprio Nascimento disse. “A Gazeta do Povo reafirma seu compromisso com as boas práticas jornalísticas e informa a seus leitores que não admite, em nenhuma hipótese, a atuação de profissionais em situação de conflito de interesses. É essa também a postura do colunista Celso Nascimento”, informou a nota.

 

Fonte: site Comunique-se

Contato