UNIDADE DE NEGÓCIOS

Viasoft Connect Connect Week

Valorização da Engenharia nacional é condição para sucesso dos investimentos efetuados em infraestrutura no Brasil

10 de agosto de 2011


 

O engenheiro agrônomo Álvaro Cabrini Jr, presidente licenciado do CREA-PR – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná, e pré-candidato à presidência do CONFEA – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia nas eleições que ocorrem dia 8 de novembro, em todo o Brasil, participa nesta quarta, quinta e sexta-feira (10, 11 e 12/08) do 83º Enic (Encontro Nacional da Indústria da Construção Civil), promovido em São Paulo pela CBIC-Câmara Brasileira da Indústria da Construção e organizado pelo SindusCon-SP-Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo para debater os principais temas da agenda nacional relativos à construção.

Cabrini  defende a urgência de investimentos em infraestrutura no País e a necessidade desses aportes caminharem lado a lado com a qualificação e valorização profissional da engenharia, arquitetura e agronomia nacionais.

“Para o Brasil prosseguir em seu plano desenvolvimentista, é imprescindível investimentos em infraestrutura de logística, tendo como prioridade a rede de rodovias, ferrovias, hidrovias, aeroportos e portos, bem como a necessidade do País de investir em saneamento e ocupar o que for possível de seu potencial energético”, diz. “No entanto, tais investimentos só serão bem implementados e futuramente bem utilizados se o seu gerenciamento ficar a cargo de profissionais com qualificação, remuneração correta e valorizados nas atividades que executam”.

Segundo ele, a série de investimentos anunciados pelo Governo evidencia o bom momento pelo qual passa a construção civil nacional. “Para aproveitarmos esse boom, é fundamental a melhora da gestão nacional, com ampliação e requalificação dos quadros técnicos, uma vez que a falta de profissionais nos órgãos públicos prejudica a elaboração de projetos e até a fiscalização das obras”, fala. “Com quadros recompostos, será mais acessível efetivar políticas públicas, com expectativa de investimentos em áreas de infraestrutura que promovam o desenvolvimento que as diferentes regiões e o País tanto precisam, e que demandam o conhecimento técnico dos profissionais das áreas tecnológicas”.

Cabrini entende as profissões como concessões públicas, que devem ser exercidas em retribuição e pelo bem de todos, de forma que o conhecimento técnico retorne à população na forma de crescimento. “Profissionais de engenharia, arquitetura e agronomia são promotores do desenvolvimento da nação e devem assumir o papel de ferramentas de mudança da sociedade. Desta forma, aliando o conhecimento pleno das demandas e gargalos do País ao conhecimento técnico adquirido na academia e ao longo do exercício da profissão, podemos contribuir efetivamente para a melhoria da qualidade de vida e a construção de um Brasil melhor para todos”, finaliza.

O 83º Enic contará ainda com profissionais de renome como Lúcio Soibelman, PhD pelo Massachussets Institute of Technology, Michael Sarris, ex-diretor do Banco Mundial, Peter Bonfield, Chefe-Executivo da Fundação de Pesquisa de Edificações da Inglaterra (BRE), bem como com a presença da presidente Dilma Rousseff, além dos ministros Aloizio Mercadante e Miriam Belchior, que apresentarão paineis sobre inovação tecnológica e construção sustentável, respectivamente.

Contato