UNIDADE DE NEGÓCIOS

Viasoft Connect Connect Week

Dia Mundial da Visão

7 de outubro de 2009


Será comemorado amanhã (08) o Dia Mundial da Visão, que neste ano tem como tema “Gênero e Saúde dos olhos: acesso igual à visão”. Realizada desde o ano 2000, a iniciativa é da Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira (IAPB – Internacional Agency of Prevention of Blindness) com o objetivo de informar as pessoas sobre a cegueira e as formas de prevenção e tratamento dos distúrbios oculares.

Segundo um estudo realizado pela OMS entre 60% e 75% dos casos de cegueira no mundo podem ser evitados com medidas de prevenção e diagnósticos precoces. A estimativa da OMS é que em 2020, 75 milhões de pessoas cegas e mais de 225 milhões portadoras de baixa visão, sendo que, 90% desse montante estariam em países em desenvolvimento e subdesenvolvidos. “A cada cinco segundos uma pessoa fica cega no mundo e a cada minuto uma criança fica cega. É um problema muito sério e irreversível que necessita da atenção de toda a sociedade”, afirma o oftalmologista Éber Dal Molin, do Centro Paranaense de Oftalmologia.

No Brasil, as principais causas que levam à perda total ou parcial da visão são a catarata e a falta de óculos. Cálculos realizados pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia apontam para a existência de 1,1 milhão de cegos no Brasil (0,6% da população estimada) e cerca de quatro milhões de deficientes visuais sérios.

A catarata é o processo de perda da transparência do cristalino, a lente natural do olho, e afeta principalmente a população com mais de 60 anos. Conforme o seu avanço, a visão se torna mais turva e embaçada, prejudicando as atividades do dia a dia. Segundo Dal Molin, o tratamento mais eficaz é a cirurgia. “É realizada com anestesia local e ambulatorialmente, o que permite ao paciente retornar para casa logo após o término do procedimento. O pós operatório é simples, à base de colírios e a recuperação da visão acontece nas primeiras 24 horas”, explica.

Já os erros refrativos (miopia, astigmatismo, hipermetropia e prebiopia) raramente evoluem para a cegueira, porém se não tratados afetam a qualidade de vida com a redução da saúde ocular, a diminuição do rendimento profissional ou escolar, além da atuação social da pessoa. Estimativas do Conselho Brasileiro de Oftalmologia indicam que no país a miopia atinge de 11 a 36% da população, a hipermetropia 34% e a presbiopia aproximadamente 26% das pessoas.

O Dia Mundial da Visão compõe o “Programa 2020: Direito à Visão”, elaborado pela OMS e a IAPB para remediar os casos de cegueira evitáveis do mundo com ações nacionais, regionais e locais, coordenadas por governos, instituições, agências e organizações não governamentais.

Contato