fbpx

A aquisição da Fitbit pelo Google além dos números

03/12/2019

 

No início de novembro, uma notícia no segmento de tecnologia chamou atenção do mercado. O Google, multinacional que oferece diversos serviços online e softwares, anunciou a compra de Fitbit, uma das maiores companhias do mercado americano e mundial no segmento de smartwatches (relógios inteligentes) e pulseiras que monitoram dados de saúde de seus usuários. A aquisição, avaliada em US$ 2,1 bilhões, chamou atenção dos especialistas da área. Afinal, por que o Google iria investir este alto montante no segmento?

 

Primeiramente, é necessário esclarecer que os dispositivos comercializados pela Fitbit fazem parte de uma categoria de mercado chamada wearables. Estas tecnologias são chamadas assim pois são consideradas como peças de vestimenta do usuário. Isto é, são ferramentas discretas, porém funcionais, e que utilizam a interação entre dispositivo e usuário como principal elemento para informar, comunicar ou mesmo entreter os clientes.

 

“Podemos dizer que os smartwatches funcionam como uma tecnologia híbrida, reunindo funcionalidades dos relógios manuais, smartphones e tablets. Além disso, funcionam muitas vezes como uma extensão do nosso corpo, ou seja, uma interação cada vez mais natural entre nós e esses dispositivos móveis”, observa Ricardo Montanher, diretor da Horizons Telecom, especializada em telecomunicações, internet e tecnologia da informação.

 

Montanher esclarece que a compra realizada no início de novembro é estratégica, uma vez que integra duas empresas de destaque em seus respectivos segmentos. “O ponto principal da aquisição diz respeito ao potencial tecnológico que o Google pode alcançar no mercado de wearables. Ou seja, a experiência e conhecimento específico da Fitbit serão impulsionados pela estrutura do Google enquanto marca. Além disso, a compra reposiciona a gigante da tecnologia neste segmento de mercado”, pontua.

 

Além disso, a ação também oferece diversas possibilidades a respeito da utilização de dados dos clientes da Fitbit, já que a aquisição também inclui informações sobre a saúde desses usuários. “Atualmente, esse é o capital de maior valor para uma empresa de tecnologia. A integração desses dados com as ferramentas já disponíveis do Google pode ampliar ainda a sua influência no mercado”, conclui.

 

Sobre a Horizons Telecom – A Horizons Telecom é uma operadora de telecomunicações, provendo serviços de conectividade, Internet e telefonia. Com redes de fibra óptica de alta confiabilidade e disponibilidade, a Horizons disponibiliza links dedicados de alta velocidade, proporcionando comunicação rápida e segura. Esses e outros serviços da Horizons contam com o suporte técnico especializado 24 horas por dia, sete dias por semana.  Atua nas cidades de Curitiba/PR e Região Metropolitana, Barueri/SP, São José dos Campos/SP, Osasco/SP, Santo André/SP e Mauá/SP. Mais informações: www.horizonstelecom.com.